Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://cisosemjuizo.blogs.sapo.pt

"Louco? Loucos são os Loucos que me chamam Louco mas que não conseguem ver a genialidade da minha Loucura!"

http://cisosemjuizo.blogs.sapo.pt

"Louco? Loucos são os Loucos que me chamam Louco mas que não conseguem ver a genialidade da minha Loucura!"

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Never Back Down

por Narciso Santos, em 27.12.16

 

Gostei desta frase “as pessoas são um mundo dentro do mundo”, eu claro sou logo uma constelação. E, hoje, inspirado ou não, pelas bolachas de água e sal que se encontram em cima da minha secretária, escreverei umas linhas, sem qualquer rigor científico, sem qualquer substância, sem qualquer …, até diria sem qualquer palavra, mas isso seria deixar um texto em branco, um dia deixarei um texto em branco para ser completado por alguém, uma página em branco, uma tábua rasa…. Mas, sim, ao sabor daquilo que é a substância do mundo: a sua gente. Gente que transpira, respira, sente, vive, faz, acontece. Gente que é. Sim essa gente rara mas que existe se procurar-mos muiiiiiitooooo bem…

Que raio substâncias, mundo, pessoas, isto nem parece meu, narcisista e a falar de outros ou não…O que o Rugby nos pode ensinar? Esse desporto essas palavras são poderão ser estendidas a toda a existência. À capacidade de desdobramento em pai, mãe, filho, marido, esposa, profissional, colega, amigo, primo (...), do ser humano.

O Haka, não sei mas gosto daquilo, parece uma sinfonia harmoniosa sobre campo que nos faz reflectir na entreajuda e na equipa e catapultarmos para a vida e para o mundo, CORAGEM mesmo.

O compromisso, a promessa, o mote é “nunca desistir”. É necessário jogar em equipa, entender a mesma como um conjunto de pessoas muito diferentes. Equipa rima com respeito pelas diferentes opiniões, com humildade, com estímulos constantes. E aqueles tipos não desistem e lutam não por si mas por um todo, pois o todo o mais importante do que o individual e acho que deveria ser este mote no mundinho que vivemos. Os supostos Lideres pensam em quem, nas pessoas ou neles?

Liderar faz-se de consistência, de despertar curiosidade, de lealdade, de transparência, de abertura. Ora bem deixa lá ver no mundo um que faça somente metade disto…. Nenhum!

Acho que muitos (pseudo?) líderes se esquecem do quão importante é a motivação. De que as pessoas gostam de se sentir especiais, envolvidas. É necessário, em tudo, “regar a planta”. Falar com a planta faz ela crescer mais rapidamente e melhor…

É necessário que se ausculte o mundo; que se perceba que o stress não existe quando estamos comprometidos com a vida; que quando temos um objectivo, o tempo voa;  que precisamos de sonhar, ser menos autistas, mais sonhadores, acreditar mais, procurar o extraordinário em cada detalhe, saber estar com os outros com humildade; fomentar o sentido de partilha, o espírito de responsabilidade; ter coragem para arriscar, ser diferente, ser audaz, ter uma força mental fantástica e um poder de acção sem igual. Porque pior do que tomar uma má decisão é não tomar decisão alguma.

“Não sigas caminhos feitos, abre antes o teu caminho e deixa um trilho”, como já referenciei num post anterior não gosto de andar por caminhos já trilhados e gosto de fazer os meus próprios caminhos e as minhas próprias regras e cometer os meus próprios erros pois assim crescerei como pessoa e ser humano.

Tudo se consegue, basta acreditarmos e trabalharmos para tal.

Não dá para viver sem magia. Nem era a mesma coisa...

CSJ

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Favoritos